sábado, abril 03, 2010

Quando o sujeito recebe o estigma de “louco” ou é diagnosticado como psicótico, e por isso é internado e conseqüentemente isolado em relação ao meio familiar e social de origem, ou mesmo quando é tratado exclusivamente com medicamentos em casa, ainda se evidencia o lugar de invalidação como sujeito, decorrente da anulação do seu poder de contrato. Essa invalidação do sujeito faz parte das representações sociais dominantes associadas à loucura, desta forma considera-se que “os bens dos loucos tornam-se suspeitos, as mensagens incompreensíveis, e os afetos desnaturados, tornando praticamente impossível qualquer possibilidade de trocas” qualificadas e qualificadoras ”(Tikanori, 2001, p.55-6).

2 comentários:

Flavinha Roberta disse...

Fazia tempo q naum postava hein..bom te ler aqui

FAKE disse...

Oi Nilo!
Sou Psicóloga e estou organizando uma mostra de filmes no Evento "Praça Cidadã" em Biguaçu. Ocorrerá de 31 de Abril à 02 de Maio. Exibiremos o filme "Bicho de Sete Cabeças" e gostaríamos de saber se podemos contar com sua presença para debatermos o filme e o Movimento da Luta Antimanicomial!
Saudações Antimanicomiais!
Sabrina! (
9113-6133/3025-368 psibina@hotmail.com)
PS.: Tenho fotos da gente com o Carrano quando ele esteve em Floripa em 2001!